Flordelis é abandonada pela família na cadeia e completa um mês sem receber visitas

Flordelis continua presa pela morte do marido (Foto: Reprodução)
Flordelis continua presa pela morte do marido (Foto: Reprodução)

A ex-deputada federal está sendo acusada de ser a mandante da morte do marido

A ex-deputada federal, Flordelis, completa nesta segunda-feira, 13 de setembro, um mês na cadeia. Ela acabou sendo presa dois dias, após ter seu mandato cassado. Dessa forma, ela está na cadeia acusada de ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo.

Continua após o anúncio

Além disso, a ex-deputada federal aguarda o julgamento de um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no qual pede a revogação de sua prisão preventiva. A advogada de Flordelis chegou a conceder algumas informações pessoais a respeito da mulher para o Jornal Extra.

Veja também – Pyong Lee é diagnosticado com doença grave e é proibido de voltar a Record para participar de reality

O que se sabe através de Janira Rocha é que a pastora ocupa uma cela reservada para pessoas com algum tipo de comorbidade em razão do seu estado de saúde. Isso porque Flordelis usa medicação controlada por causa de sequelas causadas por um acidente vascular cerebral (AVC).

Anúncio

Dessa forma,  Flordelis gasta boa parte de seu tempo na biblioteca da cadeia. Por lá, a ex-parlamentar faz a leitura de livros religiosos e de Ciência Política. Ela também participa de pequenos cultos, junto com outras presas. A pastora faz apenas orações com as outras internas, sem conduzir qualquer cerimônia.

Flordelis continua presa pela morte do marido (Foto: Reprodução)
Flordelis continua presa pela morte do marido (Foto: Reprodução)

MEDO DO JÚRI POPULAR

Ainda segundo a advogada, Flordelis não recebeu visita de nenhum de seus familiares. Acontece que nenhum deles tiveram a solicitação aceita. Visto que possuem apenas vínculo afetivo com a pastora. Além disso, a ex-deputada federal tem brigando para não ir ao júri popular. “Ela, obviamente, está muito triste, mas esperançosa de uma decisão favorável à que aguarde o júri em casa”, disse Janira Rocha.

Deixe sua opinião