Edney Silvestre detona Globo após demissão: “Aquela TV não existe mais”

O jornalista Edney Silvestre (Foto: Divulgação)
O jornalista Edney Silvestre (Foto: Divulgação)

Edney Silvestre, um dos repórteres mais experientes da Globo, encerrou seu vínculo de 30 anos com a emissora em janeiro. Apesar de sua demissão ter sido repentina, ocorreu de maneira amigável e acolhedora por parte da equipe. Ao longo de sua carreira, ele era presença frequente no programa “Globo Repórter”, o que o aproximou de Sandra Annenberg. Além disso, Edney testemunhou de perto o sofrimento enfrentado por Gloria Maria em sua luta contra o câncer no cérebro.

Continua após o anúncio

Edney Silvestre fala sobre demissão

Silvestre atuou como correspondente em Nova York de 1996 a 2002. Durante esse período, participou de coberturas jornalísticas de grande relevância, como os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 e a invasão do Iraque em 2003. Além de sua carreira como jornalista, Silvestre também é escritor e dramaturgo, sendo premiado com o Prêmio Jabuti em 2010 pela obra “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, que posteriormente se tornou uma minissérie da Globo em 2018.

Antes de deixar a emissora, Edney Silvestre teve contato com Gloria Maria nos bastidores da Redação do “Globo Repórter”, programa que ela apresentava ao lado de Sandra Annenberg. Segundo o jornalista de 73 anos, o diagnóstico de câncer de Gloria foi mantido em sigilo nos bastidores da emissora até que as internações se tornaram mais frequentes, tornando impossível manter a discrição.

“Ela se afastou lá por outubro ou novembro. Ela sentava do meu lado lá no Globo Repórter, era uma grande contadora de histórias, muito divertida. E aí aconteceu isso, né? Nós nunca soubemos de nada por parte dela”, revelou ele ao Notícias da TV.

Anúncio

Jornalista desiste de carreira na TV

(foto: Divulgação)

Então, desde sua saída da emissora, o jornalista tem dedicado seu tempo a seus projetos literários e lançou um curso de escrita criativa. Mas, ele não tem planos de retornar ao trabalho na televisão. “Se eu voltar para a TV, não existe mais aquele Jornalismo de antes, aquela TV não existe mais. Hoje existe um outro tipo de noticiário, não melhor ou pior, apenas um outro tipo”, revelou.

Deixe sua opinião

Send this to a friend