William Bonner, extremamente abalado, faz desabafo inesperado ao vivo e expõe: “Ele foi”

O apresentador da Globo, William Bonner (Foto: Reprodução)
O apresentador da Globo, William Bonner (Foto: Reprodução)

No Jornal Nacional desta terça-feira (15), William Bonner tirou um momento ao vivo, para falar sobre Arnaldo Jabor. O comentarista, cronista e jornalista, morreu aos 81 anos, após passar mais de um mês internado. Sendo assim, o ex-marido de Fátima Bernardes, afirmou que aproveitou todos os momentos que pode ao lado do veterano.

Continua após o anúncio

“Eu posso dizer que tive o prazer de trabalhar com o Arnaldo Jabor no Jornal Nacional, aqui no Rio de Janeiro, onde a gente apresenta o JN. E também por telefone, quando ele estava em São Paulo e gravava de lá a participação dele no JN”, disse William Bonner, logo no começo do Jornal.

Desse modo, William Bonner afirmou que todo momento ao lado do cronista, foi um aprendizado. “Porque na hora que ele escolhia um tema para comentar e dividia com a gente aqui, ou quando ele pedia que a gente indicasse um tema para a crônica, era um momento em que a inteligência dele mostrava que um intelectual não precisa ser carrancudo”.

Por fim, o jornalista fez questão de mostrar o quão incrível ele era. “O Jabor era um sujeito extremamente divertido. A gente ria, mas ria muito com ele por aqui. Eu mesmo brincava de chamar o Arnaldo Jabor de ‘Arnaldo Jubão’, por causa daquele cabelão dele, e ele olhava para mim com uma cara quando eu o chamava de ‘Jubão’, mas ele adorava, porque era uma marca registrada dele aquele cabelão. Quem trabalhou, conviveu com o Jabor teve a dimensão dessa pessoa brilhante e cativante que ele foi”.

Anúncio

William Bonner homenageia Arnaldo

Arnaldo Jabor, comentarista da Globo (Foto: Reprodução)
Arnaldo Jabor, comentarista da Globo (Foto: Reprodução)

Em seguida, o Jornal Nacional exibiu um VT com os famosos lamentando a morte do escritos. Além disso, uma pessoa que falou para William Bonner e o público, foi Fernanda Montenegro.

Anúncio

“Tem uma hora na vida que a gente tem que partir, mas isso não é um consolo. Jabor querido, que criador. Que homem de cultura você – não é ‘que foi’, ‘é’”, declarou a veterana.

Deixe sua opinião

Send this to a friend