Carlos Alberto é petista? Apresentador abre o jogo sobre Lula e fala sobre política

Carlos Alberto de Nóbrega no Roda Viva dessa segunda (03)
Carlos Alberto de Nóbrega no Roda Viva dessa segunda (03)

No programa Roda Viva desta segunda-feira (3), o renomado escritor, roteirista e humorista Carlos Alberto de Nóbrega acabou sendo o convidado especial.

Continua após o anúncio

Durante a entrevista, o icônico protagonista do programa A Praça é Nossa revelou uma informação interessante: ele já convidou o presidente Lula (PT) para uma entrevista em seu podcast.

Desse modo, Carlos Alberto explicou que gostaria de dar ao petista a oportunidade de explicar como conseguiu se tornar presidente mesmo sem possuir um diploma.

“Um indivíduo que não possui formação escolar, seja de nível fundamental, universitário ou contábil, ocupar o cargo de presidente da República? É por isso que o nosso país está enfrentando tantas dificuldades”, afirmou o humorista. Vale ressaltar que Carlos Alberto deixou claro que não é filiado ao PT: “Não misturo meu trabalho com as minhas convicções políticas”, declarou.

Anúncio

Sendo assim, durante a sabatina, a jornalista Paula Carvalho questionou Carlos Alberto sobre a presença de temas políticos no programa ‘A Praça é Nossa’. O famoso humorista explicou que o quadro do ‘João Plenário’, uma sátira política criada pelo ator Paulo Laranjeira, é considerado o segmento mais fácil do programa. Porém, ele assegurou que suas ideologias pessoais não influenciam nas esquetes.

Carlos Alberto de Nóbrega abre o jogo sobre política

Carlos Alberto de Nóbrega (Foto: Reprodução)
Carlos Alberto de Nóbrega (Foto: Reprodução)

“Eu não me filio a nenhum partido político. Tenho amizade com pessoas de diferentes partidos, então evito discutir política. Apenas falo sobre o assunto quando vou votar. Meu voto é a minha opinião. O público não precisa saber se sou de direita ou esquerda. A única hora em que eu me manifesto politicamente é na hora de votar”, explicou o apresentador.

Dessa forma, o humorista revelou que utiliza acontecimentos do dia a dia dos políticos como inspiração para suas sátiras, garantindo que faz piadas de ambos os lados.

Por fim, ele mencionou, por exemplo, as brincadeiras que fez a respeito da compra de uma cama no valor de R$ 60 mil por Lula, assim como as críticas direcionadas a Jair Bolsonaro quando ele manifestou desejo de indicar seu filho, Eduardo Bolsonaro, para a embaixada americana.

Deixe sua opinião

Send this to a friend