Jornal Nacional, da Globo, expõe ameaça de Bolsonaro contra emissora

Bolsonaro ameaça concessão da Globo e Jornal Nacional expõe (Foto: Reprodução)
Bolsonaro ameaça concessão da Globo e Jornal Nacional expõe (Foto: Reprodução)

Nesta quinta-feira (17), o Jornal Nacional, da Globo, mostrou o discurso feito pelo ministro Luís Roberto Barroso, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Em suma, se trata de uma ameaça de Jair Bolsonaro. Desse modo, em determinado momento, ele acaba ameaçando a própria emissora.

Continua após o anúncio

“O ministro [Barroso] não citou o nome de Jair Bolsonaro, mas listou uma série de atos do presidente afrontas à democracia.” Disse o apresentador do principal jornal do país.

“Não foram apenas exaltações verbais à ditadora e à tortura, mas ações concretas e preocupantes”, começou Barroso, que em seguida, listou uma série de atos do presidente da República. Além disso, chegou a citar a participação do mesmo no evento da volta da ditadura militar (1964-1985).

Desse modo, logo em seguida, Barroso falou dos ataques contra a Globo. “[Bolsonaro fez] Ameaça de não renovação de concessão de emissora que faz jornalismo independente e [esteve em casos de] agressões verbais aos jornalistas e órgãos de imprensa, entre outras”.

Anúncio

Por fim, é importante ressaltar que mesmo Barroso não citando Globo, é de conhecimento geral que ele está falando da emissora. Em suma, desde seu primeiro ano como presidente, Bolsonaro fala sobre o assunto. Inclusive, recentemente, em entrevista ao programa de rádio do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, Bolsonaro voltou ao assunto.

Bolsonaro fala sobre a Globo

Governo Bolsonaro  (Foto: Reprodução)
Governo Bolsonaro (Foto: Reprodução)

“A renovação da concessão da Globo é logo após o primeiro turno das eleições deste ano [em outubro]. E, da minha parte, para todo mundo, você tem que estar em dia. Não vamos perseguir ninguém, nós apenas faremos cumprir a legislação para essas renovações de concessões. Temos informações que eles [Globo] terão dificuldades, não queremos perseguir ninguém”. 

Anúncio

Desse modo, para finalizar, o presidente completou. “Desde 2010 comecei a sentir o peso da campanha da Globo contra mim. Durante o ano da campanha, em 2018, também foi enorme isso aí. Fui acusado de racista e homofóbico, tudo o que você possa imaginar, e sem prova nenhuma. Tudo era potencializado. Fizeram de tudo pra me derrubar, não conseguiram. Muitos sempre disseram em Brasília que sou um herói nacional, porque ninguém resiste a dois meses de Globo, e nós estamos resistindo mais de três anos de mandato.”

 

Deixe sua opinião

Send this to a friend