Carta psicografada de Marcos Matsunaga, dono da Yoki, vem à tona e revela crimes chocantes

Marcos Matsunaga morreu, mas deixou uma carta psicografada (Foto: Reprodução)
Marcos Matsunaga morreu, mas deixou uma carta psicografada (Foto: Reprodução)

O herdeiro da Yoki entrou em contato por meio de carta psicografada, por isso fez um relato assustador

Um dos crimes mais bárbaros de todos é o de Marcos Matsunaga, herdeiro da Yoki. Para quem não se lembra, ele foi morto friamente pela então companheira, Elize Matsunaga, em 2012, com um tiro certeiro. Além disso, o homem ainda teve o corpo esquartejado pela mulher.

Continua após o anúncio

Mas, Marcos Matsunaga teria entrado em contato, anos após a sua morte, através de uma carta psicografada. Na ocasião, o empresário teria feito um relato sobre seu passado sombrio. Isso porque em outras vidas o empresário foi um frio assassino no século de XIX, muito antes de reencarnar como o brasileiro.

Veja também – Vovô Nelson, integrante do Vovôs Tiktokers, morre aos 90 anos: “Momento de dizer adeus”

“Vamos por partes… Nasci em Londres em meados do século XIX e desencarnei no ano de 1912 da Era Cristã. Em Whitechapel, matei e mutilei cinco mulheres que ganhavam a vida como prostitutas. Esses crimes envolveram atos extremamente pavorosos, mas narrados em detalhes minuciosos pela mídia da época e o fato de nunca ter sido descoberto me tornou um mito, tão misterioso como o próprio fog londrino”, relatou Marcos Matsunaga na carta psicografada.

Continua após o anúncio

Além disso, o empresário contou que morreu de causas naturais. “Sendo levado a outro plano, fui aos poucos tendo o meu periespírito reajustado, minha mente normalizada e meus pensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristeza, Deus!”, lamentou ele.

Eliza Matsunaga e Marcos Matsunaga (Foto: Reprodução)
Eliza Matsunaga e Marcos Matsunaga (Foto: Reprodução)

DESPEDIDA

Apesar da morte trágica, Marcos Matsunaga teria dito que estava desencarnando em paz. Sendo assim, ele fez seu último relato: “Agora em comoção generalizada, como o irmão Marcos, desencarnei e agradeço ao Pai ter me atendido dando destino, nem igual ao que dei as minhas vítimas. Estou em paz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão. Confio em Deus. Hosana nas alturas”.

Continua após o anúncio
Deixe sua opinião

Send this to a friend