Belo estava no meio de entrevista com Rodrigo Faro quando foi preso

Rodrigo Faro estava fazendo matéria com Belo quando ele foi preso (Foto: Reprodução)
Rodrigo Faro estava fazendo matéria com Belo quando ele foi preso (Foto: Reprodução)

Belo estava com Rodrigo Faro quando foi enquadrado

Entrevista com Rodrigo Faro acabou em cadeia para o cantor Belo. Ele foi preso nesta manhã de quarta (17), enquanto junto com sua esposa, Gracyanne Barbosa, para o Hora do Faro, em Angra dos Reis.

Continua após o anúncio

As filmagens precisaram ser paradas para que o cantor fizesse uma visita na salinha do doutor delegado. O cantor foi encaminhado direto para o Rio de Janeiro para prestar depoimento, como informa o jornalista Leo Dias.

Belo foi preso pelo departamento de Combate às Drogas, na operação ‘É o que eu mereço’, que cumpriu quatro mandados de prisão e cinco apreensões ordenadas pela Justiça contra os responsáveis por fazer a invasão e realização de um show no interior de escola no complexo da Maré. O artista, que se apresentou no evento, é um dos alvos, e a polícia quer saber quem pagou seu cachê, que se suspeita ser fruto do tráfico.

Veja Também: Vaza valor milionário que Carlinhos Maia recebeu em campanha; veja os números 

Continua após o anúncio

Belo chega na delegacia (Foto: TV Globo)
Belo chega na delegacia (Foto: TV Globo)

Mais sobre a matéria

Para piorar a situação, teve grande aglomeração no show do Belo, em meio à proibições relacionados ao novo coronavírus. O departamento de drogas foi chamado porque a escola onde foi o show fica no coração da comunidade Parque União, uma das áreas onde a maior organização criminosa do Rio opera. Dessa forma, a polícia crê que a realização do show pode ter acontecido com a autorização do poderoso chefão do local, Jorge Luiz Moura Barbosa, o Alvarenga, conhecido também como Barão da Maré.

Veja Também: BBB21: Gilberto muda totalmente e anuncia quem indicará ao paredão caso seja o líder 

Continua após o anúncio

A polícia civil esclareceu a prisão de Belo e mais 3 envolvidos. “Nesta toada, verifica-se que o cenário fático desenhado é um dos mais absurdos possíveis, na medida em que o ‘evento contagioso’ não foi autorizado pelo Estado, mas sim pelo chefe criminoso local, que também teve a sua prisão preventiva decretada”, declarou.

Deixe sua opinião

Send this to a friend