Sortilégio: Vitória cansa de humilhações e dá surra em Bruno: “Pari um monstro”

Bruno e Vitória em Sortilégio (Foto: Divulgação)
Bruno e Vitória (Foto: Divulgação)

Em Sortilégio, Vitória (Daniela Romo) está enfrentando um grande sofrimento diante da rebeldia de Bruno (David Zepeda). Determinado a destruir Alessandro (William Levy), Bruno está disposto a tudo em nome da herança deixada por Antônio Lombardo (Fernando Allende).

Continua após o anúncio

Essa batalha familiar intensa está abalando Vitória, que se vê no meio de um conflito entre seu filho e seu grande amor, com consequências imprevisíveis para todos os envolvidos. A trama promete emoções intensas e reviravoltas emocionantes à medida que a disputa pela herança se intensifica.

No entanto, desde o momento em que Bruno descobriu ter sido resultado de uma traição, ele decidiu tratar Vitória com desprezo, chamando-a de vagabunda em cada oportunidade que surge. O vilão não esperava, porém, que a paciência de Vitória tem seus limites.

+Sortilégio: Maria José faz aliança perigosa com Maura para destruir Bruno

Continua após o anúncio

O dia da tão esperada reunião do conselho, onde será decidido o futuro de Bruno na empresa, está se aproximando. Bruno almeja a presidência, que atualmente pertence a Alessandro, mas ele não está contando com o apoio de Vitória. Sua mãe, consciente das ações e atitudes de Bruno, está decidida a não apoiá-lo nessa empreitada. Essa falta de suporte por parte de Vitória coloca em xeque os planos e ambições de Bruno, que terá que lidar com as consequências de suas próprias escolhas e comportamento. A reunião promete ser um momento crucial para o destino de ambos na empresa.

Vitória humilha Bruno em Sortilégio

Bruno e Vitória em Sortilégio (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Às vésperas da reunião, Bruno fará um último apelo para que Vitória reconsidere sua decisão de manter o testamento de Antônio Lombardo. No entanto, essa tentativa desesperada o deixará furioso mais uma vez, levando-o a humilhar a mãe e compará-la novamente a uma vagabunda. Bruno chegará ao ponto de chamar o próprio pai de “infeliz”, o que deixará Vitória indignada e exigirá que ele interrompa seu discurso desrespeitoso.

Diante da atitude de Bruno, Vitória não conseguirá conter sua raiva e dará uma bofetada em seu rosto, em um momento de extrema tensão e confronto entre mãe e filho. Essa atitude marcará um ponto crucial na relação conturbada entre eles, trazendo consequências imprevisíveis para o futuro da família Lombardo. “Não me faça pensar que pari um monstro”, dirá ela em Sortilégio.

Continua após o anúncio
Deixe sua opinião