CNN Brasil divulga fake news sobre empresa da Ucrânia e pede desculpas ao governo Lula

William Waack na CNN Brasil (Foto: Reprodução)
William Waack na CNN Brasil (Foto: Reprodução)

A CNN Brasil acabou cometendo um grande equívoco ao divulgar uma informação falsa. Na última segunda-feira, 24 de abril, o canal de notícias divulgou no programa WW, de William Waack, que uma empresa ucraniana teria desistido de negociar com o Brasil.

Continua após o anúncio

Veja também – Globo bate martelo e define futuro de Patrícia Poeta no canal após brigas com Manoel Soares

Em primeiro lugar, o jornalístico informou que representantes da empresa de aviação fizeram uma reunião com o governo de São Paulo. O encontro teria como finalidade tratar sobre a fabricação de aeronaves no Brasil.

No entanto, a suposta negociação não teria dado certo por causa das falas do Presidente Lula no exterior, em que chegou a apontar a Ucrânia como responsável pela guerra. Desse modo, o caso repercutiu nas redes sociais com deputados de oposição passando a atacar o governo federal, que negou todas as informações dadas pela empresa.

Continua após o anúncio

Pouco tempo depois, a notícia acabou sendo desmentida. A Antonov, empresa estatal ucraniana, negou que tenha representantes no Brasil. Dessa forma, a estatal negou a suspensão de eventuais negociações em virtude das declarações do petista. O investimento seria de US$ 50 bilhões.

CNN Brasil pede desculpas após divulgar informação falsa

Sendo assim, por meio de nota, a CNN Brasil se desculpou pelo erro. “Em uma falha de procedimento, a CNN não procurou, antes da publicação da reportagem, a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, à qual pedimos desculpas pelo erro”.

Lula e William Waack (Foto: Reprocução)
Lula e William Waack (Foto: Reprocução)

Apesar disso, o estrago já estava feito. Na internet, o canal foi detonado pela disseminação da informação sem o posicionamento da Antonov e da presidência e chegou a ser criticada até mesmo por um integrante do governo Lula, como do secretário de Comunicação Social da Presidência, Paulo Pimenta.

Continua após o anúncio

“Publicar notícia falsa sem ouvir os dois lados é jornalismo? Usar um site oficial de um governo de estado para ‘esquentar’ uma Fake News é honesto? É jornalismo ? Onde eu estudei, na UFSM, e me formei jornalista, aprendi que isso não é jornalismo”, escreveu o integrante do governo.

Deixe sua opinião

Send this to a friend