Artur Xexéo, jornalista e escritor, morre aos 69 anos

Artur Xexéo, escritor, perde a vida aos 69 anos (Foto: Reprodução)
Artur Xexéo, escritor, perde a vida aos 69 anos (Foto: Reprodução)

Artur Xexéo perdeu a vida aos 69 anos

O Artur Xexéo, jornalista e escritor perdeu a vida neste domingo (27) aos 69 anos. Além disso, ele estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio. Sendo assim, sabe-se que Xexéo teve o diagnóstico de apenas duas semanas atrás com um linfoma de não hodginks das células T. Fez a primeira sessão de quimioterapia na quinta e passou mal à noite. Na sexta, teve uma parada cardiorrespiratória, logo revertida. Mas, em função dela, não resistiu e morreu na noite deste domingo. Artur Xexéo deixa o companheiro, Paulo Severo.

Continua após o anúncio

“Tudo que eu faço, o que eu edito, o que eu escrevo, é em nome do leitor. Então, eu acho que ele tem o direito de reivindicar, de gostar, de não gostar, de reclamar, de escrever, de se colocar, de se posicionar, eu gosto de participar dessa troca”, afirmou, durante uma das várias entrevistas concedidas ao longo de sua carreira.” disse Artur Xexéo.

Além disso, ele também foi dramaturgo. Dessa forma, escreveu o musical “A Garota do Biquíni Vermelho” e a peça “Nós sempre teremos Paris”. Traduziu o espetáculo musical “Xanadu”, dirigido por Miguel Falabella, e “Love Story, o musical”, dirigido por Tadeu Aguiar. Além disso, também foi responsável também pelos musicais “Cartola – o mundo é um moinho” e “Minha Vida Daria Um Bolero”. Em 2019, fez a adaptação do musical “A cor púrpura”.

Um de seus últimos espetáculos escritos foi “Bibi, uma vida em musical”, em homenagem à diva do teatro Bibi Ferreira. O jornalismo não foi sua primeira opção ao escolher uma faculdade. Mas logo percebeu o caminho que iria trilhar. “Quando eu cheguei na engenharia, eu levei um susto porque não gostava de nada”, contou.

Anúncio
Artur Xexéo perde a vida (Foto: Reprodução)
Artur Xexéo perde a vida (Foto: Reprodução)

Ainda sobre a matéria

“Eu acho que eu passava essa impressão escrevendo, ‘Ah, eu vejo você falando quando eu leio o que você escreve’. E aí, eu comecei a ver as coisas que davam certo. Então, se tivesse mais humor, realmente agradava mais”, revelou. “O Stanislaw tem muito o universo da televisão, o universo do show business, o comportamento político, que eu não sei se é parecido, mas com o qual eu me identifico, e eu me passei a perguntar se não teria uma influência mesmo não consciente” seguiu falando o escritor, que perdeu a vida, assim como um parente de Isis Valverde.

“Acho que o jornalismo vive de surpresas, você bota na primeira página o que surpreende o leitor, você procura a manchete que surpreenda o leitor, não tem nada mais chato que manchete velha, notícia velha na manchete, então eu acho que o desafio é você surpreender todo dia e quanto menos rotina você tiver, mais fácil você surpreender.” seguiu falando Artur Xexéo.

Anúncio

“Acho que a internet trouxe isso: eu recebo muitos e-mails, mais no dia em que sai a coluna. E eu procuro… eu já respondi mais… o problema de você responder e-mail é que aí o leitor manda outro, aí fica um sem fim, eu já cheguei a pensar: “Eu respondo, mas depois não mando mais, se ele responder, eu não mando mais”. Mas é muito bom, é a melhor resposta que você tem de leitor, eu não sei se é muito verdadeira, se ela é muito significativa, mas é a resposta que você tem de cara, se a coluna agradou ou não agradou pela quantidade de e-mails, pelo que os e-mails estão falando.” concluiu.

Deixe sua opinião

Send this to a friend